sábado, 16 de julho de 2016

Ferramentas web 2.0 e sua inserção nas Bibliotecas

Fonte: Positivo Informática

As ferramentas web 2.0 estão em constante avanço. Não se pode negar isso, pois temos visto no dia a dia seu desenvolvimento, suas atualizações e os adeptos (usuário comum, empresas e outros) que abarcam um quantitativo interessante.

O uso das ferramentas é o mais diversificado possível. Existe aquele que utiliza a(s) ferramenta(s) para o seu particular, como passatempo, descer página, subir página e também aquele que se apropria do seu uso para fins de trabalho, disseminação de informações e etc.

As Bibliotecas não ficam para trás nesse meio. Não é nada difícil encontrar fan pages de Bibliotecas no facebook onde o usuário constata imagens, informações sobre horário de funcionamento, eventos e outras. Outras Bibliotecas também estão no twitter que mesmo permitindo apenas 140 caracteres também é útil para disseminação de informações.

É uma maravilha ter todos esses recursos ao dispor, mas não se pode negar que existem barreiras nesse percurso. Abaixo alguns fatores que dificultam o processo:

- Constatação da importância das ferramentas
- Falta de pessoa/equipe responsável pelas ferramentas
- Conhecimento nas ferramentas
- Equipamentos de qualidade

Esses fatores devem ser levados em conta. Infelizmente não é difícil encontrar quem veta a utilização das ferramentas. Sabemos que existem os que passam o dia no facebook, se possível, mas estes devem compreender que estão ali para trabalhar, pois são contribuintes no desenvolvimento na Biblioteca.

Isso se deve também a uma determinada falta de conhecimento da importância das ferramentas web e por não enxergarem o retorno que estas podem trazer para com a Biblioteca, a faculdade e etc.

Se a visão dos gestores, das empresas, da própria equipe for mais aberta para o uso da tecnologia e da web propriamente dita, as Bibliotecas não serão as mesmas.

O aluno que está com dúvidas, que está viajando, que está em período de férias, ele tem acesso ao facebook e ao WhatsApp.

E se a Biblioteca possui esses recursos, facilita o diálogo, a resolução de problemas e avança no que se pretende alcançar.


Alex Salustino
Administrador do Divulga Biblio

sábado, 16 de abril de 2016

Livro virtual: vantagens e barreiras?


Por Alex Salustino

É importante falar sobre o livro virtual, afinal para muitos ele representa vantagens, mas para outros representa barreiras.

Vivemos numa cultura onde há pouca apreciação e prática da leitura. Comparado a outros países, o Brasil realmente fica em baixa nesse quesito. Por outro lado, temos sim um público habituado a comprar livros dos mais variados temas, que ler onde chega, seja no ônibus, no intervalo do trabalho ou do curso.

No que diz respeito a preferência do suporte é que há a divisão. Alguns pontos a serem pesados podem ser: a facilidade de acesso, fazer anotações, sentir o cheiro (comentário interessante e comum referente ao livro novo), praticidade, empréstimo e etc. Eis aí as questões. Cada qual com a sua preferência. Mas se observarmos acima, percebemos principalmente o suporte físico e suas peculiaridades.

No meio virtual há o acesso por meio de tablet, smartphone, computador, podem ser feitas anotações, não há como sentir o cheiro (risos), torna-se pratico acessar o conteúdo onde e quando quiser, tendo acesso ou não a internet, sendo um e-book em suporte pdf, como exemplo, pode haver o empréstimo sim.

Atualmente existem bibliotecas virtuais e lojas que conhecemos e que por vezes (talvez) compramos livros em suporte físico. Também existem serviços especializados de e-books, bibliotecas virtuais que permitem o acesso a diversos títulos com vista a facilitar o acesso a informação e é claro o estímulo a leitura.

Percebe-se principalmente a preferência mesmo em meio a um mundo onde o avanço da disseminação das informações ocorrer de forma tremendamente veloz. A preferência de muitos é de ler um bom livro no conforto de um ambiente silencioso tomando seu café quente. Outro prefere estar acompanhando do seu e-reader fazendo a leitura passando as páginas semelhante a um livro só que forma eletrônica.

Não pode-se deixar passar a questão da economia de papel, a preservação do meio ambiente, a questão do volume. Mas pensar em volume, talvez nem tanto, pois as bibliotecas repletas de estantes, mas sem livros, não dá para imaginar, não é mesmo? Já no que diz respeito a preservação do meio ambiente é fator importante, pois é notório que a facilidade da leitura virtual possibilita a economia na impressão, já que em muitos casos é possível fazer a impressão do material do todo ou apenas do que interessa para o momento.

Percebe então algumas vantagens e barreiras? Será que elas realmente existem ou somos nós que as vislumbramos?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Concurso IBGE 2016



O INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRÁFICA E ESTATÍSTICA (IBGE) divulgou edital de concurso para o provimento de diversas vagas distribuídas pelo país. Dentre as vagas há espaço para bibliotecário incluso na função de analista censitário (AC) com um total de 4 vagas e município de lotação e realização de prova no Rio de Janeiro.

As inscrições foram prorrogadas até o próximo dia 02/03/2016. 
A taxa de inscrição é de R$ 120,00. 
Jornada de trabalho: 40 hs semanais. 
Duração do contrato é de 31 meses. 
Salário: R$ 7.166,00

Edital: http://www.cesgranrio.org.br/concursos/evento.aspx?id=ibge0116